Resenhas

Se eu ficar, de Gayle Forman

24 de setembro de 2014

IMG_9513Se eu ficar é um delicado romance jovem adulto escrito por Gayle Forman. A adaptação cinematográfica chamou a atenção dos jovens e da mídia e fez com que o livro permanecesse por semanas nas listas dos mais vendidos no Brasil. Esta edição do livro foi publicada no Brasil em 2014 pela Editora Novo Conceito.

Enredo e Personagens

Mia tem 17 anos e é uma menina muito inteligente e talentosa, seu maior foco sempre foi a música. Ainda muito nova Mia encontrou seu grande amor no Violoncelo e desde então não o largou mais. Sua família também sempre foi muito ligada à música, seu pai costumava tocar em uma banda de rock e ele só abandonou a banda algum tempo depois de virar pai para poder dedicar mais tempo aos filhos, Mia e Teddy – o irmão mais novo. Ainda assim, por vezes, Mia se sente como um peixe fora d’água dentro de sua família, afinal, música clássica é bem diferente de rock ‘n roll. Eles são muito diferentes mas apesar disso conseguem levar uma relação familiar muito serena e bonita.

IMG_9537

‘Papai sorri ao ouvir o barulho de Teddy, e vendo isso, eu sinto uma familiar dor. Eu sei que é bobo, mas sempre me perguntei se papai está desapontado por eu não me tornar uma roqueira. Eu queria. Então, na terceira série, eu me deparei com o violoncelo na aula de música – ele parecia quase humano para mim. Parecia que se você o tocasse, ele te contaria segredos, então eu comecei a tocar. Faz quase 10 anos agora e eu nunca parei.”

IMG_9529

Mia leva uma vida bem tranquila, não é nada excepcional, mas ela está feliz. Ela tem uma melhor amiga na escola, Kim, com quem divide boa parte de suas inseguranças, segredos e sonhos; e ela tem Adam, o namorado por quem ela é extremamente apaixonada. Adam é lindo, inteligente, engraçado e tem o charme do típico “bad boy”, além disso ele é o vocalista da Shooting Star, uma banda de rock que está começando a ficar famosa e por conta disso tudo Adam é muito cobiçado pelas meninas da escola, o que faz Mia pensar no quê ele viu nela, sendo exatamente o seu oposto. Apesar das diferenças Adam também é completamente apaixonado e devotado à Mia.

IMG_9703

O livro começa em uma manhã de inverno quando as aulas de Mia e Teddy são canceladas na escola por conta da neve e a família decide dar um passeio de carro e ir visitar os avôs. No caminho a família acaba sofrendo um grave acidente de carro e Mia se vê na linha tênue entre a vida e a morte, e a partir daí começa a rever todo o seu trajeto de vida. Presa em uma espécie de “limbo”, Mia acompanha tudo que acontece consigo, com seus pais e irmão no hospital, e percebe que em breve precisará fazer uma escolha, se deve desistir de sua vida ou lutar para viver, mesmo quando tudo parece já estar perdido. Tudo dependerá da escolha que Mia fizer.

As vezes você faz escolhas na vida e as vezes as escolhas fazem você.

O livro é todo narrado no presente pela protagonista Mia, revendo seu passado e ponderando a respeito de seu – possível – futuro, e é por meio dessas ponderações é que vamos ligando os pontinhos e entendendo mais sobre a relação dela com sua família, amigos e namorado. Através de suas lembranças é que ficamos sabendo como ela e Adam se conheceram e como ele roubou seu coração, e também sobre seus planos e esperanças de entrar para a Juilliard School, uma das mais conceituadas escolas de música e artes em Nova Iorque.

”E eu aposto que ela será uma pessoa mais forte por causa do que ela perdeu hoje. Eu tenho o pressentimento que depois que você sobrevive de algo assim, você se torna um pouco invencível.”

IMG_9523

Minhas impressões

Adquiri esse livro na Bienal muito por acaso, eu já havia visto a capa e assistido meio de relance ao trailer do filme, mas o estande da Novo Conceito estava belíssimo na Bienal e tinha a capa desse livro gigantesca pendurada em cima de nossas cabeças. Eu já estava no caixa quando resolvi pedir a atendente pra ir buscar um exemplar pra mim e adicionar à minha compra, haha. Simplesmente não resisti a aquela capa lindona gigante ali (sem contar os descontos da Bienal).

À princípio fiquei muito empolgada com o enredo do livro e mais ainda por saber que já havia adaptação para o cinema (adoro!) mas confesso que fiquei um pouquinho decepcionada com o desenrolar da trama. A leitura foi tranquila e bem leve, algumas cenas familiares e com o Adam foram muito boas, e foi aí que quase conseguiram me convencer. Mas no geral eu achei o livro um pouco morno. Achei o relacionamento familiar de Mia muito mais interessante, conflituoso e bonito do que, por exemplo, o relacionamento amoroso com o Adam. Os momentos mais tocantes pra mim foram os da Mia com Teddy, seu irmãozinho, e com seu avô.

IMG_9545

A ideia do livro é tão interessante que senti falta de mais explicações, mais aprofundamento. A minha impressão é de que o livro correu com toda a história e não deu tempo de a gente se apegar aos personagens, se envolver pelo romance do casal, etc. Mas também não é pra menos, uma temática tão forte e linda como essa ser retratada em apenas 200 e poucas páginas (sem contar as entrevistas e blablabla que tem no livro) é realmente uma pena. Por esse motivo eu achei que a história acabou ficando mal desenvolvida, mal estruturada. Geralmente quando eu leio romances desse tipo costumo querer que a história me pegue de jeito, me faça chorar ou me emocionar muito com os personagens, o que não aconteceu dessa vez. Que fique claro aqui que essa foi a minha percepção, talvez outros leitores tenham conseguido se apegar mais a história do que eu.

É um livro interessante e vale a leitura sim, mas infelizmente não me emocionou nem entrou para os meus favoritos, como eu esperava. O filme conseguiu ser mais envolvente e me conquistou um pouquinho mais, apesar de eu também não ter me emocionado tanto. As partes que achei mais lindas e doces no filme (tanto quanto no livro) foram as passagens em que apareciam o Teddy e o vovô, nessas sim eu me emocionei. Outra coisa que eu gostei bastante foi o final! Acredito que muita gente vai discordar de mim e dizer que não gosta de finais assim, mas eu acho simplesmente o máximo, haha. Fato, gostei mais do filme do que do livro. É isso!

IMG_9705

A continuação do livro é “Para onde ela foi” e está previsto para ser lançado ainda este ano pela Editora Novo Conceito. E a adaptação de “Se eu ficar” estreou nos cinemas em 4 de setembro deste ano (bem no meu niver!).

Assista ao trailer:

As duas músicas (coisas) mais fofas do filme! 

Editora: Editora Novo Conceito
ISBN:  9788581635415
Gênero: Romance / Young Adult
Páginas: 224
Adicione: Skoob
Minha avaliação: ★★★

já viu os relacionados?

Deixe seu comentário

Comente com o WordPress

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • Jéssica setembro 15, 2015

    Uma coisa eu digo o livro e o filme me fizeram chorar bastante .
    Adorei a continuação do livro foi muito legal ver como ele se virou depois que ela se foi são poucos livros que mostram os dois lados e uma historia muito cativante

  • […] princípio eu fiquei com muito medo de que a minha experiência com “Se eu ficar” fosse se repetir, pois o filme parecia ter essa mesma pegada, livro romântico rapidamente adaptado […]

  • Patricia Barboza dezembro 15, 2014

    Olá, Jú!
    Eu assisti ao filme hoje e adoreeei! Eu estava enrolando um pouco para ver o filme, pq sempre que saem adaptação nos cinemas gostam de ler o livro antes e esse livro ainda não li. Só que hoje (geralmente domingos são um tédio rs) eu tava tãaaao de bobeira que não resisti. Agora tô super ansiosa para ler o livro e tirar minhas próprias impressões, o fato de você ter achado morninho me deixou ainda mais curiosa rs…Adorei a resenha, clara, porém não conta toda a história, não tem spoiler rsrs
    Beeeeijoooooooooos! 🙂

    • Patricia Barboza dezembro 15, 2014

      sempre que saem adaptações nos cinemas gosto de ler o livro antes* OBS: escrevi a frase toda errada hahaha 🙂

    • Juliana Cirqueira abril 28, 2015

      Oi Patricia!
      Nossa, só agora lembrei (por acaso mesmo) de responder seu comentário aqui, anos depois, hahaha. Enfim, que bom que curtiu o filme, eu também gostei bastante. E aí, já conseguiu ler o livro? Quero saber se você gostou, hehe. Eu continuo achando bem mornooooo, hahaha.

      Beijos! <3

  • […] e 4 estrelas ao filme, que ainda assim não ficou entre os meus queridinhos de todos os tempos (leia + da resenha aqui). O casal é até bem fofinho, mas o sentimento não cola (não comigo!). Por outro lado a trilha […]

  • Raquel Moritz outubro 5, 2014

    É uma história que eu veria no cinema, já que o filme foi super elogiado, mas não me atrai muito no livro não. O Italo falou do livro uma vez tbm, e ele tinha odiado, no caso, ehhehe, mas desde lá não tinha muita vontade de pegar pra ler. Que bom que tem continuação, porque até onde me lembro do que o Italo falou, o final era bizarro aheuahehuae.

    Bjs

    • Juliana outubro 7, 2014

      Exato. Também foi assim comigo, fiquei com vontade de assistir no cinema e foi legal sim, eu curti. Principalmente a trilha sonora.
      Ainda bem que eu não estou de todo errada a respeito do livro, o Italo e várias outras pessoas tiveram essa mesma impressão do livro que eu, meio morno, tema pouco explorado, etc. Sim, o final é tipo WTF??? HUAHAUHUA. 😛

      Beijos! <3

  • Renata setembro 28, 2014

    Ju, me perdoa?
    Dessa vez não li o seu texto, apenas vim ver suas fotos, que sempre são lindas srsrsrs
    Não ia nem ler esse livro, mas estava tão barato na saraiva, mas tão barato e tenho ouvido falar de forma tão fofa dele, que resolvi ler. Chegou e vou ver se leio logo. Depois volto e falo o que eu achei!
    bjs

    • Juliana setembro 29, 2014

      HUEHUEHUE
      Claro que te perdoo! 😛
      Leia e me conte depois o que achou então!
      Já quero saber sua opinião, haha.

      Beijos.

  • Elisabeth Gomes setembro 24, 2014

    Também achei o livro morno não tinha momentos de parar e respirar, simplesmente li. Muito lindo o relacionamento dela com os pais e avós mas o romance sem emoção.
    Acabei de chegar do cinema e achei o filme bem legal, gostei mais do filme do que do livro, o filme passou um pouco mais de emoção.
    Bjs Juliana

    • Juliana setembro 25, 2014

      Elisabeth! Que bom ver que outras pessoas tiveram a mesma impressão que eu! hehe
      Achei que o relacionamento com a família ganhou todo destaque e se tivesse tido mais aprofundamento nessa parte, acho que eu teria me emocionado ainda mais porque simpatizei muito com os pais e avôs dela, até com o Teddy. Acho que poderia ter sido melhor explorado. Já com Adam não consegui me empolgar, o relacionamento deles foi meio morno/superficial pra mim… tinha tudo pra dar certo, cenas (clichês mas) legais, casal bonitinho (separadamente), mas simplesmente não funcionou sabe? Não me apeguei mesmo. Infelizmente, porque queria gostar desse livro.
      Também gostei mais do filme… as músicas deram um toque especial e foram as minhas partes preferidas. As que trouxeram um pouco mais de vida e alma para a história.

      Beijos! <3

  • Sara Muniz setembro 24, 2014

    Ahhh!!! Que vontade de ler e assistir o filme, adoro essa atriz e adoro ainda mais música erudita! Ou seja, violoncelos!!! Poxa, vou me preparar para chorar… Confesso que quase chorei ao ver que você grifou palavras do livro de caneta D: aimeucoração
    Mas livro é que nem filho, cada um cuida do jeito que achar melhor SUHHASUUASH Enfim, adorei a resenha e quero muito ler e assistir ;-;

    • Juliana setembro 25, 2014

      Oi Sara!
      Quase chorou porquê? De dó do livro? HAHAHA
      Pois é, confesso que eu quase nunca risco assim mesmo, hehe, mas não tive muita dó desse livro, sei lá.
      Talvez seja por que ele não entrou pros favoritos e tal.
      Você vai amar o filme então, as partes com música estão realmente muito lindas. 🙂

  • Gabriella setembro 24, 2014

    Eu também adquiri o livro na bienal, estava tão ansiosa para ler, e no final das contas me decepcionei. Como você disse, foi morno.

    • Juliana setembro 25, 2014

      Nossa, que bom ver que as pessoas tem a mesma opinião que eu, haha.
      Achei que eu ia ser apedrejada por um monte de gente que diria que amou e chorou muito com o livro, HUEHEUHE. 😛

      Beijos! Obrigada pela visita. 🙂

  • Talita setembro 24, 2014

    Olha que lindo! Pessoa voltou a postar direto <3 Eu gostei bastante do livro, mas dá aquela impressão de que ficou faltando alguma coisa. É um bom livro, embora eu tenha esperado muuuuuito mais dele. Eu realmente esperei que o filme pudesse trazer algo de melhor para a história. As melhores partes do livro foram pouco exploradas. Senti falta de um desenvolvimento melhor com Adam. O início foi bem empolgante, mas depois é como você disse… ficou morno. Essa esfriada na trama foi decepcionante :/
    O FILME DIVOU EM PLAYLIST! <3

    Beijosss

    • Juliana setembro 25, 2014

      Hahahaha voltei mesmo, viu só? Estou tentando me organizar. 🙂
      Exato, Tata! É o que eu pensei desde o princípio! Achei que ficou faltando algo.
      Eu também criei muitas expectativas por conta da temática que é super legal.
      Nossa, também achei isso, o relacionamento com o Adam foi meio superficial…
      O filme divou mesmo em playlist, as músicas foram o que “quase” esquentou o filme.
      As partes com música foram as mais empolgantes e que “quase” me emocionaram, rs.

      Beijão!

  • Daniela Farias setembro 24, 2014

    Esse filme tem dividido bastante opiniões pelas resenhas que eu li, uns amaram e outros odiaram. Estou louca para ler mas toda vez que vou na livraria sempre acabo encontrando outros livros que me chamam atenção e acabo não comprando! rsrsrs
    Aqui na minha cidade esse filme não estreiou! #chateada :'(
    Adorei a resenha Ju e as fotos que amor que ficaram, com esse tom bem clarinho! *-*
    <3

    • Juliana setembro 24, 2014

      Ei Dani, também percebi isso. Eu realmente achei meio morno, não foi daquelas histórias arrebatadoras que não sabe da sua cabeça sabe? Foi bem leve, bem tranquilo, sem grandes emoções pra mim.
      Eu comprei mais pela premissa e pela capa linda, mas enfim. Acho que você iria gostar do filme, é bem bonitinho.

      Obrigada, Dani! <3