Resenhas

ALICE: 150 ANOS DE MARAVILHAS

12 de novembro de 2015

20151110_151354

Vamos, ande! O chá será servido logo! Está na hora de adentrar mundos mais que estranhos que de tão estranhos são lindos, oh como são! Ainda mais em companhia de uma garotinha tão especial e tão… Singular! Vamos, Alice chegou!

20151110_143655

Ela é conhecida mundo afora. Não poderia ser diferente. Não há nenhuma outra igual a ela. Alice. Simplesmente a Alice que viaja para mundos repletos de fantasia (e loucuras, belas loucuras). 2015 é o ano em que ela completa 150 anos e mesmo assim se mantém jovem, novidade para aqueles que ainda não a acompanharam através das páginas dos livros escritos por Lewis Carroll. Existem diversos títulos para ambos os livros em que Alice aparece. As Aventuras de Alice No País das Maravilhas ou Alice No País das Maravilhas. Alice Através do Espelho E O Que Ela Encontrou Por Lá ou Alice No País dos Espelhos. São diversos títulos em diversas línguas, mas todos trazem o encanto original criado por Carroll. No Brasil foram publicadas inúmeras edições por diversas editoras e neste ano edições comemorativas se espalharam pelas prateleiras das livrarias. Não importa qual você escolha. O importante é que você escolha.

20151110_150922

A primeira aventura de Alice, que acontece no País das Maravilhas, é um marco no mundo da literatura fantástica. Alice é uma garotinha curiosa que acaba perseguindo um coelho branco de colete até uma toca. Lá ela acaba caindo e vai parar em um lugar repleto de enigmas, objetos tortos e criaturas esquisitas. O leitor é apresentado ao pássaro Dodô, à Lagarta, ao incomparável Gato de Cheshire, à Duquesa e ao bebê porco, ao Chapeleiro Maluco e, claro, a “terrível” Rainha de Copas. A jornada de Alice nesse mundo mágico, por mais louca que possa parecer, se assemelha à jornada que todos trilham em algum momento. Decisões são tomadas por qualquer pessoa diariamente, mas muitas vezes ninguém possui uma bússola que indique o que fazer.

20151110_152240

– Gatinho de Cheshire… – (…) – Poderia me dizer, por favor, que caminho devo tomar para ir embora daqui?

– Isso depende muito de onde quer ir – respondeu o gato.

– Para mim, acho que tanto faz… – disse a menina.

– Nesse caso, qualquer caminho serve – afirmou o gato.

– … contanto que eu chegue a algum lugar – completou Alice para se explicar melhor.

– Ah, mas com certeza você vai chegar, desde que caminhe bastante.

20151110_145805

A segunda aventura de Alice, que acontece no País dos Espelhos, vem recheada de mais enigmas, obstáculos e, obviamente, outras maravilhas. Ao atravessar um espelho a menina Alice se depara com peças de xadrez e acaba participando ativamente de uma verdadeira partida de xadrez onde ela será mais uma das peças. Nesse segundo livro o leitor é apresentado a personagens como os Reis Branco e Vermelho e às Rainhas Branca e Vermelha, aos gêmeos Tweedledee e Tweedledum e ao ovo falante Humpty Dumpty. A segunda jornada de Alice faz maior alusão à essência da jornada que o ser humano tende a trilhar. O mundo nada mais é do que um tabuleiro cheio de peças. Uns tentam derrubar outros constantemente no jogo da vida, mas só através de uma disputa justa é que o título de rei ou rainha terá valor. Vitórias alcançadas por trapaças jamais serão vitórias.

20151110_144337

– Mas isso parece um tabuleiro de xadrez! – disse ela afinal. (…) – Oh! Mas é uma imensa partida de xadrez que estão jogando… Sobre o mundo inteiro… Se isto é o mundo todo, afinal. (…) Não me importava de ser nem que fosse um Peão, contanto que pudesse tomar parte… Mas gostaria mais ainda, é claro, de ser uma Rainha.

“Eu queria saber se todas as coisas se movem conosco”, pensava, assombrada, a pobre Alice.

20151110_150537

Talvez a melhor e maior lição que as histórias de Alice passam seja a de que todos devem ser quem realmente são. Não importa se pessoas parecem estranhas, se vivem em seus mundos particulares, se são agitadas ou recatadas. Cada um é o que é. Todos são especiais e únicos. Todos têm medos, dúvidas, vontades, sonhos. Alice também tem e nunca parou até alcançar o que queria.

20151110_151940

São 150 anos de pura magia. Anos que trouxeram Alice para as páginas de vários livros e edições, para as telas do cinema com produções brilhantes e mesmo aquelas que não foram realizadas com a melhor e máxima tecnologia não deixam a desejar. Os anos vão passar. Haverá um momento em que muitos já terão partido deste mundo, mas isso não se aplica à Alice. Suas aventuras inusitadas ficarão aqui, circulando por incontáveis livrarias, repousando sobre os travesseiros de sonhadores incríveis que lutam diariamente contra as insanidades apresentadas por este mundo.

20151110_152331

ALICE NO PAÍS DAS MARAVILHAS   &   ALICE NO PAÍS DOS ESPELHOS

Editora: Martin Claret

ISBN: 9788572326186  /  ISBN: 9788572327305

Gênero: Fantasia

Páginas: 145  /  Páginas: 133

Minha avaliação: ★★★★★

Skoob  /  Skoob

já viu os relacionados?

Deixe seu comentário

Comente com o WordPress

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • Ana de França novembro 23, 2015

    Que post impecável, rapaz! Falou e disse quando comentou que Alice foi um marco, não tem como. Essas ilustrações do livro, socorro <3 amor demais

    • Raonny Bryan Metzker novembro 25, 2015

      *-* Que bom que gostou do post, Ana! Fico muito feliz por isso!!! Obrigado pelo comentário ♥

  • Renata Pereira novembro 21, 2015

    Apesar da “falta de sentido” e de quase ter ficado louca quando li a primeira vez, curto muito a história da Alice, comprei recentemente um livro de capa dura para mim, pois o meu era um pocket bem pobrinho ahahahahaha, queria ter uma edição em grande estilo
    bjs

    • Raonny Bryan Metzker novembro 25, 2015

      Realmente a história de Alice é maravilhosa e ela mesma é! *-* Sua edição deve ser linda e que bom que a comprou!!! Boa leitura e obrigado pelo comentário ♥

  • Your email address will not be published. Required fields are marked *

    You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>